Concurso de arquitetura: tudo o que você precisa saber para se preparar

Se você está em busca de destaque profissional e quer entender como se preparar da melhor forma para tentar um concurso de Arquitetura, saiba que é preciso dar uma atenção especial nos estudos a fim de alcançar uma boa classificação no exame. 

Um dos maiores segredos para atingir sucesso na profissão depende, principalmente, do quanto você está apto a exercer e aplicar os conhecimentos técnicos obtidos na faculdade. Portanto, para não perder mais nenhuma oportunidade, é preciso manter-se atualizado e acompanhar as inúmeras possibilidades da área de atuação.

Para que fique por dentro do assunto, preparamos o post com tudo o que você precisa saber para se preparar para um concurso de Arquitetura. Confira a seguir!

Como saber se posso prestar um concurso sendo arquiteto?

Para inscrever-se e prestar um concurso na área, é preciso, antes de tudo, contar com uma formação de nível superior em Arquitetura em uma instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). O órgão é responsável por avaliar a qualidade do plano curricular, comprovando se a faculdade tem autorização para oferecer o curso de graduação.

Assim, com o diploma em mãos, você estará apto a prestar concursos em diversos tipos de oportunidades de trabalho. Essa é uma ótima chance de obter destaque na carreira, uma vez que o seu desempenho será reconhecido por professores e profissionais experientes do setor.

Portanto, se você quer começar com o pé direito, vale bastante a pena dedicar-se para estudar para um concurso de Arquitetura. Além de contar com um salário estável, existem diversas outras vantagens de seguir nesse caminho, como falaremos abaixo.

Quais as principais vantagens da carreira?

A graduação em Arquitetura tem a duração média de 5 anos, podendo se estender por mais 2 anos para completar o licenciamento na área. Existem inúmeras razões gratificantes de optar por esse curso superior, uma vez que o estudante tem a possibilidade de seguir carreira em diversos nichos do mercado.

Entre as principais funções de um arquiteto, destaca-se a capacidade de elaborar planos e projetos arquitetônicos, definindo materiais, acabamentos, metodologias, técnicas e, também, analisando dados e informações referentes a uma construção. Assim, ele é o profissional responsável por conceber as edificações, projetando e desenhando imagens concretas que servirão para a estruturação de um determinado espaço.

Sendo assim, a opção de seguir nessa carreira habilita o indivíduo a ser proativo, criativo e dinâmico. Com isso, é possível desenvolver trabalhos inovadores e inéditos, devido, principalmente, à gama de conhecimentos técnicos e transdisciplinares que o estudante tem acesso na graduação.

Como são os concursos para arquitetos?

Diante das inúmeras tarefas que um arquiteto se depara ao longo da jornada de estudos, investir esforços para prestar um concurso é uma possibilidade interessante de experimentar a realidade da profissão de maneira prática e criativa.

Grande parte dos concursos atuais são voltados a testar e avaliar as habilidades aprendidas no período da formação. De forma geral, as provas cobram uma série de atributos e exigências, oferecendo cargos específicos para atuar no mercado.

Pode-se trabalhar, por exemplo, no nicho de planejamento de acabamentos e distribuição de móveis, como arquiteto de interiores, paisagista e, ainda, recuperando prédios antigos. É possível, também, prestar serviços em obras a fim de garantir que as normas técnicas sejam seguidas na construção.

São inúmeras as possibilidades, mas uma recebe destaque especial por oferecer vantagens para o profissional. Trata-se do concurso para Arquitetura na Marinha do Brasil, uma prova que ocorre todos os anos e que garante uma remuneração acima do piso salarial do setor. 

Deixaremos para falar sobre essa opção mais para a frente. No entanto, é preciso saber, primeiramente, como preparar-se de forma adequada para os mais diversos concursos que você for prestar ao longo da sua carreira.

Como me preparar para os mais diversos concursos?

Preparar-se adequadamente para prestar um concurso deve ser uma prioridade. Isso porque a fase preparatória é fundamental para alcançar o objetivo almejado. Para isso, confira a seguir algumas estratégias de estudos.

Planejamento do tempo

Antes de tudo, estabeleça qual será o tempo necessário para sentir-se bem preparado para a prova. Não existe um período ideal, pois isso varia de pessoa para pessoa. Nesse caso, é preciso analisar as suas necessidades e levar em conta uma série de fatores, como os materiais utilizados, a metodologia de estudo, os momentos do dia que você têm disponíveis para estudar, entre outros.

Plano de estudo

A depender do tipo de concurso é preciso elaborar um plano de estudos para que você consiga dedicar-se aos diversos conteúdos cobrados. Se você apresentar mais dificuldade em um determinado assunto é interessante separar um tempo a mais para as matérias mais difíceis.

O importante, nesse caso, é que você consiga planejar bem os estudos a fim de abranger todas as matérias cobradas no edital.

Material de estudo

Defina qual é o tipo de material mais adequado para o seu caso, por exemplo, videoaulas, textos, livros, provas antigas etc. Isso é fundamental para entender qual é o formato que você tem mais facilidade para aprender. Isso pode ser um verdadeiro diferencial no momento de prestar o concurso, uma vez que tudo dependerá da qualidade dos materiais que teve acesso.

Motivação e persistência

De forma geral, é preciso contar com uma dose extra de motivação, a fim de evitar sofrer com a procrastinação e a falta de foco. Com isso, determine quais são os seus objetivos e trace um planejamento eficaz para alcançá-los.

Portanto, manter a persistência pode ajudar você a não desistir ou sentir-se sem força de vontade para continuar estudando.

Revisão do conteúdo

É fundamental fazer uma revisão geral e completa dos conteúdos cobrados pelo edital, uma vez que o candidato depara-se com uma infinidade de matérias e conhecimentos, o que muitas vezes desestimula o indivíduo.

Para evitar a situação, haja com antecedência e revise os conteúdos assim que terminar os estudos, pois assim fica mais simples de fazer assimilações e manter as informações frescas na memória.

Exercícios

Por fim, uma dica que ajuda muitos candidatos é fazer exercícios e provas anteriores da mesma banca responsável pelo concurso que você vai prestar. Portanto, reúna os materiais e separe um tempo no seu planejamento para estudá-los, pois é por meio deles que você terá uma melhor noção de como são as questões e quais são os temas mais cobrados pela banca em suas provas.

Quais são os concursos que existem para Arquitetura?

Contar com estabilidade, um bom salário e a chance de obter crescimento na carreira é um sonho para muitos arquitetos. Por isso mesmo, muitos profissionais buscam por um concurso em sua área de atuação.

Para saber quais são os concursos disponíveis e abertos para a Arquitetura, é preciso estar atento ao lançamento dos editais. Neles, constam todas as informações essenciais para começar a estudar os conteúdos das provas, além de disponibilizar o nome da banca organizadora, entre outros detalhes, como o salário e a carga horária de trabalho. 

Diferentes órgãos abrem vagas para arquitetos, como prefeituras, tribunais, institutos federais, entre outros. Os principais temas cobrados nessas avaliações exigem conhecimentos básicos em Português, raciocínio lógico e, também, conteúdos específicos da Arquitetura, como normas para desenho técnico, paisagismo, legislação profissional etc.

Portanto, não deixe para estudar apenas nos últimos dias. Manter o foco e a prioridade, nesse caso, pode ajudar você a obter um bom resultado e a destacar-se diante da concorrência. Como em qualquer outro tipo de avaliação é fundamental traçar um bom planejamento de estudos e priorizar o seu tempo para dar conta de cumprir com todas as exigências dos editais.

Agora, se você quer conhecer uma excelente oportunidade para a sua carreira, tendo a chance de desenvolver ainda mais as suas habilidades, confira a seguir algumas informações valiosas que separamos sobre o concurso da Marinha do Brasil para arquitetos.

Concurso da Marinha para arquitetos

Sem dúvidas, o concurso da Marinha para arquitetos oferece uma série de vantagens para o candidato. Para além da alta remuneração, o interessante é que a prova ocorre todos os anos, na mesma época e para as mesmas áreas de atuação profissional. Assim, continue acompanhando e confira algumas características da avaliação para que você consiga se preparar da melhor forma.

Quais são os pré-requisitos para a candidatura?

Qualquer arquiteto com um diploma válido em território nacional. No entanto, a Marinha exige que o candidato tenha a idade máxima de 36 anos. Para quem ainda está no final da formação, é preciso cursar, pelo menos, o 9º período do curso para realizar a inscrição na prova.

Quais as vantagens da carreira?

As maiores vantagens do concurso da Marinha é que ela oferece um plano de carreira definido, capacitação profissional, como cursos, pós-graduação etc., aposentadoria integral e estabilidade financeira. Além disso, o profissional é mais bem valorizado diante do mercado de trabalho.

Sem contar que, se aprovado, o candidato recebe assistências médico-hospitalar, odontológica, social, religiosa, psicológica e um acréscimo, a cada 3 anos, do auxílio fardamento para adquirir o uniforme.

Qual a média salarial?

Atualmente (2019), o salário gira em torno de, aproximadamente, 11 mil reais. Nesse sentido, a remuneração é considerada acima do piso salarial oferecido em outras vagas no mercado. Além disso, o arquiteto também tem direito ao 13º salário e ao adicional de férias, entre outros benefícios da CLT.

Onde me inscrevo?

É preciso estar atento aos editais a cada ano. Você pode realizar a inscrição diretamente no site da Marinha, tendo que realizar o pagamento da taxa para confirmar que você participará da avaliação. O valor, atualmente, é de 120 reais para efetuar a inscrição.

Quando são as provas?

As provas ocorrem todos os anos, no mesmo período. O lançamento do próximo edital, portanto, está previsto para o mês de março. A primeira fase da avaliação ocorre entre maio e junho, e a segunda etapa acontece entre julho e agosto.

Quais são as provas?

Como foi citado no ponto anterior, existem 2 fases do concurso. A primeira é composta de provas objetivas e discursivas, a fim de comprovar os conhecimentos profissionais e, também, para a elaboração da redação.

Caso o candidato passe na primeira fase, ele deverá, obrigatoriamente, realizar uma inspeção de saúde, um teste de aptidão física, uma avaliação psicológica, verificar os documentos apresentados e, por último, fazer uma prova de títulos.

Quais disciplinas são cobradas?

Os assuntos mais cobrados na prova dizem respeito aos conhecimentos básicos e específicos da profissão. A seguir, saiba quais são as principais disciplinas da avaliação:

  • planejamento de Arquitetura e Urbanismo: gestão ambiental em edificações, linguagem arquitetônica, ergonomia, especificações de materiais de construção e acabamento etc;
  • estruturas: vigas, lajes e pilares, forma e armação, sapatas e baldrames, estacas, principais tipos e elementos componentes da infraestrutura das edificações, sua representação gráfica e aplicação etc;
  • instalações prediais: reservatórios, prumadas e barriletes, fecho hídrico, esgoto primário e secundário, captação de águas pluviais, sistemas de prevenção e combate a incêndios em edificações etc; e
  • conhecimentos complementares: legislação ambiental, acompanhamento e fiscalização de obras e serviços de Arquitetura e Urbanismo, orçamento de obras públicas etc.

Como são as provas teóricas?

As provas são divididas em duas partes. A primeira delas tem a duração de 4 horas e conta com 20 questões objetivas, além da redação. A segunda fase dura em torno de 5 horas, é discursiva e exige uma tradução de texto técnico em inglês.

Como é a prova física?

A prova física, ou o Teste de Aptidão Física (TAF) é fundamental para efetivar a sua vaga, mesmo que você tenha sido aprovado nas etapas anteriores. A Marinha exige que o candidato nade um percurso de 25 metros em até 50 segundos (para os homens) e 1 minuto (para as mulheres).

Também é necessário correr um percurso de 2.400 metros, em até 16 minutos (para o sexo masculino) e 17 minutos (para o sexo feminino).

Como é a prova de títulos?

A prova de títulos tem um peso de 33% na nota final do candidato, sendo que ele pode alcançar uma nota de 0 a 100 de acordo com alguns documentos exigidos pela Marinha, como apresentação de diploma, certificados, exames de proficiência, exercício de atividade profissional de nível superior, entre outros.

Qual a concorrência?

De forma geral, a concorrência para a vaga de arquiteto é bastante alta. Em 2018, por exemplo, foram oferecidas 2 vagas para a área de Arquitetura e Urbanismo, com 784 inscritos no edital, o que equivale a mais de 300 candidatos por vaga.

Como me preparar?

Para se preparar, o primeiro passo é reunir todos os materiais necessários para estudar os conteúdos previstos no edital do concurso. É interessante também, como já foi citado, fazer uso de provas antigas e suas resoluções, matricular-se em um cursinho preparatório ou, até mesmo, buscar materiais gratuitos na internet.

Como visto, prestar um concurso de Arquitetura é uma excelente opção para os profissionais que desejam alavancar a carreira e destacar-se diante do mercado de trabalho. Para isso, lembre-se de que os seus resultados dependerão, exclusivamente, do seu empenho e dedicação. Por isso, não deixe para estudar na última hora e planeja-se adequadamente para realizar uma boa avaliação.

Se você já decidiu se inscrever para o concurso da Marinha do Brasil na área de Arquitetura e Urbanismo, clique aqui e conheça nosso curso completo para facilitar a sua aprovação no exame. Até a próxima!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha suas informações de contato e redirecionaremos você para o nosso melhor atendimento.