O que você precisa saber sobre a curva do esquecimento?

Muitas das informações que acessamos em um dia de estudo desaparecem caso não sejam revisadas nos dias seguintes, resultando em efeitos negativos em relação à absorção e aprendizagem dos diferentes conhecimentos. Isso é o que diz a curva do esquecimento, um fenômeno que ocorre naturalmente em muitas pessoas.

Esquecer algum conteúdo já estudado é bastante comum, mesmo que tenha sido visto há poucas horas ou há algumas semanas. No entanto, isso pode ser preocupante para quem se dedica para conseguir aprovação em um concurso público, até porque cada minuto é precioso nessa etapa.

Tem interesse no assunto? Então, continue a leitura e entenda o que é e como funciona a curva do esquecimento. Confira a seguir!

Afinal, o que é curva do esquecimento?

O conceito da curva do esquecimento surgiu no final do século XIX, baseado nos estudos do psicólogo alemão Hermann Ebbinghaus. Ele é considerado um dos primeiros indivíduos no mundo a dedicar-se para desvendar a memória humana.

A curva do esquecimento atualmente é representada por um gráfico, que analisa o tempo de retenção das informações na memória. Portanto, a estimativa do tempo que o conhecimento permanece fica à disposição para que você consiga fazer revisões estratégicas sobre o conteúdo. Com isso, é possível fixar e manter o aprendizado na memória de longo prazo.

Os efeitos desse fenômeno têm influência direta sobre o desempenho estudantil, sendo que o cérebro está, a todo momento, gravando informações de maneira temporária. Assim, utilizar uma estratégia eficiente para manter a memorização e frear o esquecimento é fundamental, sobretudo para os estudantes.

Qual é a importância de conhecer seu funcionamento?

Quem se prepara para uma prova de concurso sabe que armazenar por um longo período os conteúdos vistos é de suma importância. Assim, conhecer o processo e criar recursos eficazes de fixação do que já foi estudado é imprescindível para não precisar dedicar-se a revisões ou reler tudo novamente.

O ideal é ter um bom planejamento e um estudo esquematizado, pois assim você poderá acessar novamente as informações e evitar atrasos no seu cronograma de estudos. É preciso ter em mente, no entanto, que revisar as matérias é sempre necessário, uma vez que o esquecimento natural ocorre mesmo nas primeiras horas após a aprendizagem.

O que fazer para prolongar a memorização dos conteúdos?

Para prolongar a memorização dos conteúdos, o recomendado é realizar uma revisão espaçada logo após as leituras ou por alguns dias após o estudo. Nesse sentido, um estudo mais integrado, significativo e mediado por diferentes ferramentas pode ser essencial para aumentar o preparo em uma prova.

Também existem cursos preparatórios que auxiliam o estudante nesse processo, mas o ideal é que você crie um método que facilite o momento de revisar os conteúdos já estudados. Isso porque o fenômeno atua de forma diferente em cada pessoa, de acordo com o tipo de informações que estão sendo aprendidas.

Viu só como entender o funcionamento da curva do esquecimento é valioso para quem está se preparando para prestar concurso público? A mente humana é, de fato, bastante curiosa, mas para que ela auxilie você neste momento tão importante, é preciso manter o foco e priorizar os estudos. Com isso, as chances de obter bons resultados de aprendizagem e chegar mais perto da aprovação aumentam consideravelmente.

Se esse post foi útil e você quer mais dicas de preparação para concursos públicos, siga as nossas páginas nas redes sociais — InstagramYouTube para Engenheiros e YouTube para outras áreas — e tenha acesso a mais conteúdos como este!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha suas informações de contato e redirecionaremos você para o nosso melhor atendimento.