[Entrevista] Engenheiro de Telecomunicações revela o que fez para ser aprovado.

Dando sequência em nossa série de entrevistas com aprovados no Concurso para o Corpo de Engenheiros da Marinha do Brasil, hoje apresentaremos a estratégia e os passos utilizados por um Engenheiro de Telecomunicações para realizar seu sonho: sair da instabilidade da iniciativa privada e servir em uma das instituições mais tradicionais do nosso país.

Nosso maior objetivo com essas entrevistas é inspirar você com histórias de sucesso e dar dicas valiosas para facilitar o seu caminho da aprovação.

Tente identificar pontos em comum nas histórias desses aprovados para perceber que muitas das dificuldades que você está encontrando, eles também passaram e superaram.

No final desse artigo você poderá baixar um livro digital com dezenas de outras entrevistas de aprovados.

Agora, vamos a entrevista!

  • Quando você decidiu prestar o concurso e o que levou você a prestar o concurso?

Prestei pela primeira vez em 2015, e depois só ano passado.

Minha maior motivação eram os benefícios da carreira de engenheiro da Marinha.

  • Quantas vezes prestou ele?

Duas.

  • Você trabalhava? Se sim, quantas horas diárias? Você abriu mão de trabalhar para estudar?

Ano passado, quando fui aprovado, estava fazendo doutorado.

  • Quais foram as principais dificuldades encontradas logo no início de sua preparação?

A principal dificuldade foi a escassez de material de qualidade que ajudasse a direcionar os estudos.

Ter encontrado os cursos do blog Engemarinha foi a solução para esse problema.

  • Você já vinha estudando antes do concurso ou começou apenas quando o edital foi lançado? Quantos meses aproximadamente você estudou para a prova?

Comecei a estudar bem perto da primeira fase, porque estava focando no concurso da Aeronáutica, já que esse edital saiu primeiro que o da Marinha.

Então, acabei estudando muito pouco para a primeira fase; basicamente só assisti aos vídeos das resoluções das provas anteriores.

Para a segunda fase, comecei assim que saiu o gabarito da primeira, e vi que tinha ido bem; devo ter estudado uns 2 meses para ela.

  • Como você elaborou o seu plano de estudos?

Comecei dando uma olhada nas provas anteriores, para conhecer o estilo das questões e ver quais assuntos mais caía.

Decidi que deveria focar meus estudos em Circuitos Elétricos, Eletrônica Analógica e Comunicações Analógicas principalmente, seja porque eram os mais recorrentes, seja porque eram os que eu tinha maior deficiência.

Em outros assuntos, como Guias de Ondas, Antenas, Ondas Eletromagnéticas, por exemplo, somente estudei as resoluções disponíveis na plataforma e consultei um ou outro livro, quando necessário, para tirar alguma dúvida; aqui, as questões que geralmente caem são relativamente simples, basicamente aplicação de fórmulas já dadas nos enunciados, bastando um conhecimento superficial da teoria para conseguir resolvê-las.

  • Quais são os principais materiais que utilizou?

Estudei o quanto pude pelos livros da Coleção Schaum.

A teoria deles é bem resumida, e possuem uma grande variedade de exercícios resolvidos. 

  • COMO você estudou?

Somente refiz as questões das provas passadas, resolvendo exercícios dos livros da Coleção Schaum daqueles assuntos que achei que deveria me aprofundar, como Circuitos Elétricos, por exemplo.

  • Que matérias você mais estudou?

Circuitos Elétricos e Eletrônica Analógica (principalmente TBJ).

  • Como você estudou para a prova de Redação? Tem alguma dica?

Não estudei.

  • Como você estudou para a prova de Tradução? Tem alguma dica?

Não estudei.

  • O que considera ter sido o grande responsável pela aprovação?

Foco no essencial: resolução das provas anteriores e aprofundamento nos assuntos mais recorrentes, ou que, por alguma razão, merecessem mais atenção.

Esse foco só foi possível graças ao material da plataforma do Engemarinha.

  • Na prova discursiva, é bom colocar na resposta somente o que estão perguntando ou é bom ser amplo na abordagem?

Ano passado pedi vista de prova, e achei a correção da banca bem tranquila.

Não acho que seja necessário ser muito amplo na abordagem, mas aconselharia ser o mais organizado possível nas respostas.

  • Qual sua dica para manter o equilíbrio emocional e não desanimar durante a preparação?

Foco no essencial, como disse acima.

Não perder tempo com assuntos que não aparecem com frequência nas provas anteriores.

  • Qual sua dica para administrar o tempo e o nervosismo na hora prova?

Principalmente na prova discursiva, não resolver as questões na ordem em que aparecem, mas ir fazendo pelas que possuir maior familiaridade.

  • Sobre a Prova de Títulos, tem alguma dica? Você teve algum problema para validar os seus?

Aconselho a quem não tem um curso de pós-graduação procurar fazê-lo, especialmente Mestrado.

A prova de títulos de 2017 teve um peso alto na média final, e acredito que esse padrão será mantido pela Marinha.

Mas caso não tenha, não desanime pois isso é um diferencial e não um pré-requisito. Muitos amigos meus foram aprovados sem títulos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha suas informações de contato e redirecionaremos você para o nosso melhor atendimento.