O PRINCIPAL ERRO QUE VOCÊ DEVE EVITAR EM SUA PREPARAÇÃO

[su_frame]Prova Marinha[/su_frame]

O Concurso da Marinha é um dos mais cobiçados por quem é formado ou está se formando em Engenharia, pelos motivos que já foram citados nesse outro post.

O engenheiro que já prestou outros concursos irá perceber que a Prova da Marinha é um pouco diferente das provas de outras bancas.

Por isso, antes de falar do maior erro cometido pelos candidatos, vamos dar uma relembrada de como são os critérios cobrados pela Marinha.

O que a Prova da Marinha tem de diferente:

    • Há somente uma prova de redação e não são cobradas questões de português (gramática e interpretação de texto);
    • Há uma prova de tradução de um texto em inglês técnico;
    • Há uma prova objetiva em que são cobradas 16 questões sobre as disciplinas de Cálculo e Física, comum entre todas as engenharias;
  • A prova de conhecimentos específicos é composta por 10 questões totalmente discursivas;

Porém, você deve se atentar de que não são as notas dessas quatro provas que formarão a sua nota final. Algumas delas são apenas de caráter eliminatório, ou seja, você deve ter um aproveitamento mínimo para que sua nota final seja considerada.

O que preciso fazer para não ser eliminado?

São essas cinco condições que você precisa cumprir para não ser eliminado:

    • NotaPROVA DISCURSIVA  > 5,00;
    • NotaPROVA OBJETIVA > 5,00;
    • NotaREDAÇÃO > 2,00;
    • NotaTRADUÇÃO > 2,00;
  • MédiaREDAÇÃO e TRADUÇÃO > 5,00;

Caso tenha atendido esses requisitos, sua nota final será calculada e você entrará na disputa por uma das vagas.

A nota final.

A nota final, que definirá quem será aprovado no concurso, é calculada da seguinte forma:

(NotaPROVA DISCURSIVA X 0,8)
+
(NotaPROVA OBJETIVA X 0,2)

Como você pôde perceber, as notas da redação e da tradução não entram nessa conta e, portanto, elas são de caráter apenas eliminatório e não influenciam sua nota final.

Bom, agora que você já entendeu perfeitamente como será avaliado e o que fazer para não ser eliminado, deve estar se perguntando: afinal, qual é o principal erro que eu posso cometer nesse concurso? Vamos conhecê-lo então…

O grande erro

O grande erro é uma consequência da interpretação que você pode fazer da equação que define a sua nota final. Isso porque você pode olhar para ela e pensar:

“A prova objetiva vale apenas 20% da nota final, e basta acertar metade das questões para não ser eliminado. Isso é tranquilo, nem vou estudar para ela e vou me dedicar 100% para a prova discursiva!”

Infelizmente, a realidade prova que esse pensamento pode ser o responsável pelo seu fracasso.

Nesse último concurso (2016), três amigos meus foram muito bem na prova discursiva, porém não atingiram o mínimo na prova objetiva e com isso foram eliminados. Além deles, conversei com outros candidatos e percebi que isso ocorre com muita frequência.

Os assuntos cobrados na prova objetiva, que são vistos lá no início do curso de engenharia, já não estão mais tão “frescos” na cabeça do candidato. Com isso, fica aquele sentimento na hora da prova: “um dia eu já soube resolver isso…”.

E como eu evito esse erro?

Nesse momento você já deve ter concluído que a única maneira de evitar esse erro é não negligenciar o estudo dos assuntos da prova objetiva. É não acreditar que você chegará na prova e aqueles conceitos e fórmulas vistos há mais de 5 anos ressurgirão em sua mente.

concurso da marinha
Infelizmente isso não irá acontecer…

Além disso, se você seguir as 3 dicas abaixo, suas chances de sucesso no concurso irão aumentar consideravelmente.

Dica 1 – Identificar os temas mais cobrados pela banca

[su_frame]concurso marinha[/su_frame]

Você sabia que cerca de 15% dos tópicos que estão no Edital do Concurso da Marinha nunca foram cobrados?

Não parece fazer muito sentido perder tempo estudando esses temas né…

Por isso, o primeiro passo de todo candidato deve ser: analisar todas as questões de todas as provas anteriores e, a partir desta análise, fazer uma lista relacionando os assuntos do edital com a frequência que cada um deles é cobrado. Assim, ficará muito mais fácil fazer um planejamento e uma priorização do que estudar.

Dica 2 – Definir a porcentagem de tempo que você estudará para cada prova

Aqui está o grande segredo de quem é aprovado: o balanceamento ideal entre o tempo de estudo para a prova objetiva e para a prova discursiva. Você deve focar nos assuntos da prova discursiva, mas como já falamos, sem esquecer da prova objetiva.

Uma proporção que acho ideal seria estudar 75% de seu tempo para a discursiva e 25% para a objetiva. Mas isso dependerá muito de candidato para candidato, pois cada um tem um nível de conhecimento diferente nas disciplinas de Cálculo e de Física.

Para encontrar o seu nível, sugiro analisar as provas antigas e contar, em média, quantas questões você conseguiria resolver. A diferença desse número para 8 (número mínimo de questões que precisa acertar para não ser eliminado) definirá o quanto tempo precisa se dedicar aos assuntos da prova objetiva.

Por exemplo, se você viu que consegue resolver 12 questões, você já está num nível legal e talvez seja necessário só 10% de seu tempo para estudar esses assuntos.

Com essa porcentagem definida, o próximo passo é estimar o número total de horas que você pretende estudar até o dia da prova e montar um cronograma de estudos, que englobe todas as disciplinas das duas provas.

[su_frame]engenheiro marinha[/su_frame]

Dica 3 – Começar a estudar hoje!

Parece óbvio, mas isso é o que 90% dos candidatos não fazem. Eles esperam sair o edital para começar a estudar e, como sabemos, em menos de dois meses é praticamente impossível estudar de forma eficiente todos os assuntos que caem na prova.

Mas você pode fazer parte dos 10% que não esperam sair o edital e iniciar agora a sua jornada rumo à aprovação.

A maior parte dos aprovados em concursos fazem um planejamento de longo prazo e estudam com consistência.

Concurso público deve ser visto como uma maratona, e não como uma corrida de 100 metros. E a grande vantagem do Concurso da Marinha é que ele ocorre todo ano e geralmente entre os meses de junho e agosto. Ou seja, você pode fazer um planejamento preciso e não corre o risco de estudar e o concurso não ser lançado, como ocorre com muitos outros concursos.

[su_frame]concurso engenheiro[/su_frame]

Muito bem, agora que você já está mais próximo de ser um Engenheiro da Marinha, minha dica final é clicar nesse botão abaixo e baixar os materiais que estão disponíveis gratuitamente e dar o primeiro passo para transformar o seu sonho em realidade 🙂

[su_button url=”https://oficial.engemarinha.com.br/material-gratuito-cpcem/” target=”blank” style=”3d” background=”#01C7C0″ color=”#FFFFFF” size=”15″ wide=”yes” icon_color=”#000000″ text_shadow=”1px 0px 0px #000000″]CLIQUE AQUI![/su_button]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha suas informações de contato e redirecionaremos você para o nosso melhor atendimento.